29 de outubro de 2013

ALDEIA DA CANÇÃO - REGULAMENTO



REGULAMENTO
PROJETO:
Art. 1. – A ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA é um concurso de música regionalista que integra um projeto cultural, desenvolvido pela Açoriana Associação de Cultura, Eventos e Promoções, em parceria com a Prefeitura Municipal de Gravataí, tendo por objetivos:
a) Integrar, através da música, a comunidade de Gravataí aos valores culturais da música nativa do Rio Grande do Sul.
b) Abrir espaços para novos compositores, músicos e intérpretes, partindo-se do princípio que estes são muito restritos nos palcos gaúchos;
c) Divulgar a arte, a história, e a cultura do Rio Grande do Sul, através da música campeira e nativista.
d) Valorizar a música nativista do Rio Grande do Sul, através de autores, músicos, poetas e intérpretes de todo o território nacional.
Art. 2 - O evento será realizado no município de Gravataí/RS no Parque Municipal de Eventos Ireno Michel, localizado na RS 118 Km 7.
REALIZAÇÃO:
Art. 3 – No primeiro dia do evento por volta das 18h será dado início ao festival com a apresentação das 12 (doze) músicas concorrentes, precedida e seguida de show. No segundo dia do evento por volta das 18h será realizada a reapresentação das 12 (doze) músicas concorrentes, também seguida de show. Após ocorrerá a divulgação dos vencedores da ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA:
Melhor Composição - 1º, 2º e 3º lugar;
Melhor Tema – Rio Gravataí;
Melhor Melodia;
Melhor Intérprete;
Melhor Letra;
Melhor Instrumentista;
Canção Mais Popular.
No ato da premiação haverá a entrega dos troféus, seguido de solenidade de encerramento concluindo as atividades do festival.
COMISSÃO AVALIADORA:
Art. 4 - A organização da ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA constituirá uma Comissão Avaliadora Técnica formada por artistas de reconhecida capacidade no meio cultural do Rio Grande do Sul.
Contato: email: aldeiadacancao@gmail.com
PARTICIPAÇÃO:
Art. 5 - Poderão participar da ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA, compositores, músicos e intérpretes de qualquer parte do Brasil e Países vizinhos, desde que respeitada a proposta do evento, ou seja, temas identificados com o regionalismo do Rio Grande do Sul.
Parágrafo 1º - Ao inscreverem-se os autores concordam em, se selecionados na triagem, ceder o direito de gravação e divulgação de sua composição à ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA, ressalvados os direitos autorais.
Art. 6 - É vedada a participação dos familiares da Comissão Organizadora, ainda que por afinidade, bem como de auxiliares, funcionários, conselheiros como concorrentes em qualquer circunstância.
INSCRIÇÃO:
Art.7 - A data limite de recebimento das inscrições será até o dia 10 de novembro, tendo seu regulamento, ficha de inscrição, prazo e data de realização divulgados no site da Rádio Rural, da Açoriana Associação de Cultura e em blogs de parceiros e afins.
Art. 8 – As fichas de inscrição deverão ser enviadas junto à(s) música(s) concorrente(s) através do email indicado, tendo como assunto: “Inscrição ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA” Os documentos de inscrição (Ficha de Inscrição, letra da música e áudio da música) deverão ser encaminhados em formatos digitais anexados ao email.
Art. 9 – Para cada composição inscrita deverá ser encaminhado:
I) Ficha de inscrição, devidamente preenchida, assinada e escaneada em formato PDF;
II) Letra digitada no editor de texto Word ou similar, também podendo ser enviada em PDF.
III) Áudio da música em formato MP3.
§ Parágrafo Único: No mesmo email poderão ser colocadas mais de uma composição inscrita, desde que anexados os três documentos obrigatórios (letra da música, ficha de inscrição e áudio) para cada um dos trabalhos inscritos, devidamente identificados com título de cada música.
Art. 10 – As inscrições em que faltar ou estiver indisponível qualquer um dos três anexos obrigatórios não participarão da triagem.
Art. 11 - As composições inscritas devem ser inéditas tanto na letra quanto na melodia, ou seja, não poderão ter sido gravadas em Vinil, CD, Fita k-7, Vídeo, Comercial, Filme ou similares, nem registradas em livros, revistas, sites ou similares.
§ 1º - Entende-se por inéditas aquelas letras e/ou músicas que não tenham se tornado de conhecimento público, total ou parcialmente, através de gravações em discos, CDs, fitas, teipes e comerciais ou similares, podendo, no entanto, já terem participado de eventos do gênero, desde que não tenham sido premiadas ou componentes de CDs.
§ 2º - A denúncia de não ineditismo de alguma música ou de algum participante que não se enquadre neste regulamento deverá ser feita por escrito até o final da apresentação da última música concorrente, mediante prova concreta da denúncia à comissão do festival.
§ 3º - Em caso da inscrição de composições (letra e/ou música) de autores já falecidos, deve ser anexada à ficha de inscrição uma autorização de herdeiros ou sucessores, com assinatura reconhecida em cartório. A qualidade de herdeiro ou sucessor deverá ser documentalmente comprovada.
Art. 12 – O concorrente, após inscrever seu trabalho, não poderá divulgá-lo até o final do evento.
Art. 13 – A assinatura da ficha de inscrição implica aceitação expressa de todos os artigos constantes neste regulamento por todos os demais elementos do grupo, sendo que o evento não se obriga a cumprir o que nele não foi estipulado.
Art. 14 – As letras das músicas que concorrerão na ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA deverão ser escritas na língua portuguesa, podendo apresentar apenas palavras e citações na língua espanhola ou expressões reconhecidas no linguajar gaúcho.
Art. 15 – As composições não poderão exceder cinco minutos de duração.
Art. 16 – Os autores das composições classificadas deverão entregar à Comissão Organizadora, até a data do festival, AUTORIZAÇÃO, autenticada em cartório da música a ser gravada no CD do festival, sob pena de desclassificação.
Parágrafo Único: Em caso de alteração do intérprete a apresentar a música, deverá ser apresentada, juntamente com a AUTORIZAÇÂO referida no caput deste Artigo, uma nova gravação em MP3 do intérprete que irá substituir a anterior até a data do festival.
Art. 17 – Os músicos concorrentes deverão portar a carteira profissional ou licença expedida pela delegacia da OMB, bem como estar em dia com o Sindicato dos Músicos Profissionais.
Art. 18 – O número de composições inscritas por autor é ilimitado. No entanto, a Comissão Julgadora poderá classificar até no máximo duas (2) composições por autor ou parceria.
Art. 19 – Após encerrar o prazo de inscrição, a Comissão Avaliadora selecionará as 12 (doze) composições que serão apresentadas na ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA. Os concorrentes serão notificados, em tempo hábil, através de e-mail, correspondência ou telefone.
Art. 20 – Inscrições enviadas após o prazo de término das inscrições não participarão da triagem.
COMPETIÇÃO E APRESENTAÇÃO:
Art. 21 – O intérprete e os músicos deverão apresentar-se obrigatoriamente pilchados no palco com a indumentária típica do RS, sem descaracterização ou deturpação.
Art. 22 – O horário da passagem de som no palco vai ser das 13 às 15h nos dois dias do evento.
Art. 23 – As músicas classificadas deverão ser apresentadas no palco da ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA, a partir das 20 horas, em data a ser definida após a aprovação do projeto.
Art. 24 – A Comissão Organizadora irá decidir a ordem de apresentação das 12 (doze) músicas que subirão ao palco.
PREMIAÇÃO:
Art. 25 – A Comissão Organizadora se compromete a efetuar os pagamentos, em espécie, das premiações no dia do evento. O competidor deverá assinar recibo de recebimento do valor da premiação.
Art. 26 – Somente serão feitos os pagamentos as pessoas indicadas na ficha de inscrição portando documento oficial com foto que conste RG e CPF.
Art. 27 – Cada uma das 12 (doze) composições classificados receberá a quantia de R$ 2.000,00 (dois mil reais), a título de Cachê por Seleção de Triagem.
TRIAGEM – Dia 11/11:
Art. 28 – Os prêmios instituídos por este festival são os seguintes:
1º Lugar: Troféu + R$ 3000,00 (três mil reais) 2º Lugar: Troféu + R$ 2000,00 (dois mil reais) 3º Lugar: Troféu + R$ 1000,00 (mil reais) Melhor Intérprete: Troféu + R$ 500,00 (quinhentos reais) Melhor Instrumentista: Troféu + R$ 500,00 (quinhentos reais)
Melhor Letra: Troféu + R$ 500,00 (quinhentos reais)
Melhor Melodia: Troféu + R$ 500,00 (quinhentos reais)
Melhor Tema sobre o Rio Gravataí: Troféu + R$ 500,00 (quinhentos reais)
Canção Mais Popular: Troféu + R$ 500,00 (quinhentos reais)
§Parágrafo Único: Sobre todos os valores de premiação incide 30% de imposto (IRRF) que será devidamente descontado no momento do pagamento.
Art. 29 – Na categoria de “Melhor Canção Pelo Voto Popular” a organização do festival distribuirá na entrada do evento, juntamente com as letras das 12 músicas selecionadas que estarão encartadas em um livreto, cédulas para votação. Em ambos os dias, após as apresentações dos concorrentes, o público deverá depositar seu voto em urna específica, localizada na entrada do local das apresentações.
DISPOSIÇÕES GERAIS:
Art. 30 – Os casos omissos no presente regulamento, bem como eventuais dúvidas surgidas durante a realização do evento, serão resolvidos pela Comissão Organizadora.
Art. 31 – As deliberações da Comissão Avaliadora serão soberanas, não cabendo nenhuma contestação.

Organização:
Açoriana – Associação de Cultura, Eventos e Promoções
ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA - FICHA DE INSCRIÇÃO

COMPOSIÇÃO:__________________________________________________
AUTOR DA LETRA: _______________________________________________
ENDEREÇO: ____________________________________________________ CIDADE:  _______________________________________________________
TELEFONE: (    )_________________________________________UF: _____ CEP:______________ CPF:______________________ RG: ______________
EMAIL PARA CONTATO: __________________________________________
AUTOR DA MÚSICA:  _____________________________________________
ENDEREÇO:____________________________________________________ CIDADE: _______________________________________________________
TELEFONE: (   )________________________________________ UF: _____ CEP:______________ CPF:_______________________ RG: _____________
EMAIL PARA CONTATO:  _________________________________________
NOME DO(A) INTÉRPRETE: _______________________________________
AUTORIZAÇÃO: Aceito que, ao me inscrever neste concurso, autorizo a Comissão Organizadora da ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA a utilizar a composição aqui contida para promover, divulgar, bem como, se for selecionado, a integrar o CD, produto final deste projeto.
Informar o nome da pessoa autorizada a receber cachê por triagem e premiação: Ressaltamos que a mesma deverá estar presente na ALDEIA DA CANÇÃO GAÚCHA, pois o pagamento será efetuado para a pessoa autorizada nesta ficha de inscrição portando documento oficial com foto que conste CPF e RG.
NOME COMPLETO:___________________________________________________
ENDEREÇO:  ____________________________________________________ TELEFONE:________________________  CIDADE: ____________________
EMAIL: ______________________________________________ UF: _______ CEP: ________________ CPF:________________ RG:__________________
DECLARAÇÃO: Declaro (amos) que as informações contidas nesta Ficha de Inscrição são verdadeiras e que ao assiná-la estou(amos) aceitando as condições de participação e concorrência propostas no Regulamento, bem como estamos cientes do contido no Art. 16 - que no caso de classificação devo remeter, até a data do evento, a autorização para gravação de CD, com firmas reconhecidas em Cartório, sob pena de desclassificação e a sua substituição pela primeira suplente.
______________________                            ________________________

AUTOR DA LETRA                                         AUTOR DA MÚSICA

28 de outubro de 2013

23ª VIGÍLIA, SOB A ÓTICA DE JANAÍNA MAIA

Recebemos da cantora Janaína Maia esta emocionada e muito bem elaborada manifestação sobre a 23ª Vigília do Canto Gaúcho, realizada no ultimo final de semana, na cidade de Cachoeira do Sul.   Coisa de fundamento que merece ser propagada.
Confiram:

Vigília, um festival maravilhoso! 

Foi com alegria que neste final de semana assisti a um festival maravilhoso, que encheu minha alma de melodias, momentos e sensações que só quem ama a música pode compreender. Sem o compromisso de ser um concorrente, “degustei” a apresentação de todas as composições participantes do evento de Cachoeira do Sul, que chegou com muito sucesso a sua 23ª edição. (Fazia tempo que eu queria me dar este presente.)

A felicidade foi tanta que resolvi registrar aqui alguns momentos marcantes. A competição inaugurou, na sexta-feira, com belíssima música interpretada por um diferenciado cantor, Leonardo Díaz Morales, por sinal muito bem acompanhado por um timaço de instrumentistas, que acabou conquistando o 2º lugar da Linha Manifestação Riograndense com a obra “As ruínas que o tempo não restaurou” de Ramires Monteiro. 

A divisão em duas linhas, a Manifestação Riograndense e a Campeira, foi iniciativa que muito me agradou, pois propiciou espaço reservado para duas vertentes distintas, porém complementares da música do nosso pampa, trazendo diversidade de temas e arranjos, aprovada pelo público presente, que reuniu muitas famílias.

Foi, sem dúvida, um privilégio assistir artistas consagrados do nativismo como Jari Terres, com sua voz tão rica, tão personalíssima ou sentir a energia do Grupo Parceria com a interpretação sempre pulsante de João Quintana. Foram momentos históricos.

Grata surpresa foi apreciar as vozes de artistas jovens como Juliano Moreno, natural de Santana do Livramento e Francisco Oliveira (Paim), de Alegrete, ambos com um “baita” recurso vocal! Muito linda também foi a interpretação de Cristiano Fantinel que defendeu a composição “Cidade e Campo”, de Maximiliano Tchêtuco e Davi Teixeira (Santo Augusto), uma forte concorrente para premiações. Mas, foi impressionante assistir o cantar de outro jovem, Matheus Leal, de São Gabriel, que se sagrou Melhor Intérprete do festival pela sua impecável atuação em “Estância Solita”, premiada em 1º Lugar da Linha Campeira, com autoria de Edilberto Teixeira (em memória) e Carlos Leal (“Foguera”). Matheus viveu a música e cantou com estilo próprio. 

Outra participação incrível foi a do Grupo Mas Bah, premiado em 1º Lugar da Linha Manifestação Riograndense. Que lindo! Que raro ouvir um grupo vocal tão afinado e sintonizado! Defenderam com elegância a poética “Vigília do Amor” (de Cleiber Rocha e Luiz Godinho) que não consigo parar de cantarolar!

A presença feminina no palco esteve muito bem representada por Fernanda Lopes, cantora do Grupo Mas Bah, e por Analise Severo, talentosa cantora que desta vez estava como apresentadora do festival, encantando a todos com sua simpatia, voz e beleza. Sozinha, mas com muita competência conduziu o cerimonial do grandioso festival. Outra prenda se destacou no evento, foi Keyla Machado, cantora e tecladista que ao acompanhar o grande Dante Ramon Ledesma em seu show, impactou a todos com a clareza, beleza e força da sua voz! Amei a apresentação dela e do querido Dante, que continua cantando demais e nos trazendo um som andino, índio, de liberdade, que toca profundamente nossa sensibilidade. Já como instrumentista Clarissa Ferreira, com seu violino, trouxe ainda mais requinte para as músicas em que lindamente tocou. Que bela presença!

Tive a oportunidade de cantar no show do maridão, Wilson Paim. Antes de participar com duas músicas, fiquei só na volta do palco curtindo o som e a voz de suas canções! Sucessos e novidades do seu 44º CD apresentados com muito bom gosto por ele e um grupo maravilhoso: Luiz Correa (acordeon), Márcio Rosado (violão), Wilson Paim Filho (violão), Diego Herencio (baixo) e Rafael Martins (percussão). Realmente, um luxo ouvi-los e ser acompanhada por eles.

O festival estava todo lindo. Os compositores, músicos e intérpretes estão de parabéns. Não conseguirei aqui mencionar o talento de quase uma centena de criadores e executantes envolvidos, mas todos devem saber da imensa contribuição que estão dando a nossa cultura. Congratulações estendidas, é claro, aos organizadores, apoiadores e patrocinadores.

Tenho certeza que a 23ª Vigília chegou em tão alto nível musical pelo comprometimento ético dos jurados que, foi visível, só selecionaram “filés”, resultando em um repertório tão rico que me fez lembrar dos anos mais memoráveis de Califórnia da Canção. Minha admiração aos jurados Vaine Darde, Wilson Paim, Carlos Madruga, Jean Kirchoff, Dante Ramon Ledesma e Rafael Teixeira Chiappetta. Tomara que os responsáveis pelas programações musicais de rádios e TVs se interessem por este material tão valoroso que chegará, daqui alguns meses, em CD, gravado ao vivo.

No aconchego do CTG Tropeiros da Lealdade, a Vigília do Canto Gaúcho realizou o que o seu próprio nome simboliza: defender a arte produzida aqui no Sul e dar ensejo a sua plena manifestação! Viva nossos festivais nativistas!

Janaína Maia
Cantora e produtora cultural

27 de outubro de 2013

II FRONTEIRA - RESULTADO

A cidade de Concórdia se firma como mais um reduto importante para a música nativista no estado de Santa Catarina, com a realização do II Fronteira da Canção Nativa. O festival aconteceu no dia 26 de outubro e o resultado é o seguinte:
Primeiro Lugar:  SORE OS MORADORES DAS ESTRADAS
Ritmo: Vidala
Letra: Xiru Antunes
Melodia: João Bosco Ayalla
Interpretação: Flávio Hanssen e Quarteto 1010
Segundo Lugar: JORGE SOFRIDO
Ritmo: Candombe
Letra: Kiko Gulart
Melodia: Oscar Massita/Kiko Goulart
Interpretação: Ricardo Bergha
Terceiro Lugar: FRONTEIRA DAS ALMAS
Ritmo: Milonga
Letra: Adão Quevedo
Melodia: Adão Quevedo/Robledo Martins
Interpretação: Robledo Martins
Mais Popular: O LUZEIRO DA ALVORADA
Autor: Fábio Jean D'Ávila dos Santos
Melhor Intérprete:  ROBLEDO MARTINS  - Fronteira das Almas
Melhor Instrumentista: KIKO GOULART- Jorge Sofrido
Melhor Letra: DE BAIXO PRA CIMA - Rogério Villagran
Melhor Arranjo:  SOBRE OS MORADORES DAS ESTRADAS - Quarteto 1010
Melhor Música AMAUC:  MARCO DE FRONTEIRA
Autor: Ramon Pereira



23ª VIGÍLIA - RESULTADO

A 23ª Vigília do Canto Gaúcho foi realizada nos dias 25 e 26 de outubro na cidade de Cachoeira do Sul.  Os concorrentes estavam alinhados em duas categorias: Campeira e Riograndense.
A comissão avaliadora igualmente foi agrupada de acordo com as Linhas. Na Campeira atuaram como jurados os músicos Carlos Madruga, Jean Kirchoff, Rafael Chiapetta. Já na Linha Riograndense, compuseram a comissão avaliadora:  Dante Ledesma, Vaine Darde e Wilson Paim.
Ao final, o resultado foi o seguinte:

LINHA CAMPEIRA
Primeiro Lugar:  Estância Solita
Ritmo: Milonga 
Letra: Edilberto Teixeira  
Melodia: Carlos Leal
Interpretação: Matheus Leal

LINHA RIOGRANDENSE:
Primeiro Lugar: Vigília do Amor
Ritmo: Mazurca 
Letra: Cleiber Rocha/Luiz Godinho
Melodia: Cleiber Rocha 
Interpretação: Grupo Mas Bah

MAIS POPULAR: Minha Guitarra Seis Tentos
Ritmo: Milonga 
Letra: Carlos Eduardo Nunes 
Melodia: Felipe Corrêa/Fabiano Corrêa 
Interpretação: Felipe Correa e Fabiano Corrêa

Melhor Letra: Marias - Rafael Ferreira
Melhor Intérprete: Matheus Leal  - Estância Solita
Melhor Instrumentista:  Maykell Paiva – Estância Solita


23 de outubro de 2013

21ª TERTULIA DEFINE CONCORRENTES


Foram conhecidas na tarde desta quarta-feira, as vinte música selecionadas para concorrerem na 21ª Tertúlia Musical Nativista, que acontecerá na cidade de Santa Maria, de 29 de novembro a 1º de dezembro.

1. EM TODO GAÚCHO HÁ UM SEPÉ
Ritmo: milonga

Letra: Caine Teixeira Garcia
Música: Robledo Martins e Maykell Paiva
Localidade: Bagé e Guaporé 
2. DOS AFASTADOS DO MUNDO
Ritmo: canção
Letra: Guto Gonzalez
Música: Volmir Coelho
Localidade: Júlio de Castilhos e Santana do Livramento 
3. QUANDO SÓ O TEMPO ENSINA
Ritmo: canção
Letra: Juca Moraes
Música: Piero Ereno
Localidade: Cruz Alta e Santa Maria 
4. A CASA DO CORAÇÃO
Ritmo: milonga
Letra: Telmo Vasconcellos
Música: Eduardo Monteiro Silva
Localidade: Santo Ângelo e Santa Maria 
5. QUANDO A QUERÊNCIA ME VISITA
Ritmo: chamamé
Letra: Juliano Javoski
Música: Fernando Saafeldt
Localidade: São Jerônimo e São Lourenço do Sul 
6. AS ESTRELAS E UM AMOR
Ritmo: milonga
Letra: Luiz Carlos Ranoff (Ithi)
Música: Elias Resende
Localidade: Santa Maria
7. O PESCADOR E A LUA
Ritmo: canção
Letra: Rômulo Chaves
Música: Nilton Junior da Silveira
Localidade: Palmeira das Missões e Santo Antônio da Patrulha 
8. SE BEM ME LEMBRO
Ritmo: toada canção
Letra e música: Silvio Aymone Genro
Localidade: Uruguaiana
9. NOSTALGIAS DE UM TEMPO GURI
Ritmo: canção
Letra e música: Toti Bueno
Localidade: Santa Maria
10. ASSIM NO OSSO DO PEITO
Ritmo: chamarra
Letra: Marco Antônio Nunes
Música: Helber Lopes e Cristiano Fantinel
Localidade: Santiago e Alegrete
11. NOS JARDINS DO CORAÇÃO
Ritmo: milonga
Letra: Dilamar Costenaro
Música: Miguel Marques
Localidade: Santiago 
12. DOM JUVÊNCIO, MESTRE BALSA
Ritmo: polca
Letra: Binho Pires e Tadeu Martins
Música: Érlon Péricles
Localidade: São Luiz Gonzaga, Santo Ângelo e Porto Alegre
13. SOBRE A PALAVRA
Ritmo: milonga arrabalera
Letra: Zé Renato Daut
Música: Jorge Freitas
Localidade: Porto Alegre e Cruz Alta
14. AGORA ENTENDO PORQUE CHORAS
Ritmo: milonga
Letra: João Stimamilio
Música: Matheus Alves
Localidade: Porto Alegre
15. TANGO NO CÉU
Ritmo: tango
Letra: Vaine Darde
Música: Samuca do Acordeon
Localidade: Capão da Canoa e Santo Antônio da Patrulha
16. TERRA DO MEU CORAÇÃO
Ritmo: chamarra
Letra: Sabani Felipe de Souza e Leandro Torres Ribeiro
Música: Marcelinho Carvalho
Localidade: Cruz Alta
17. VOZES
Ritmo: chaia-retumbro
Letra: Jose Cezar Matesich Pinto
Música: Talo Pereyra
Localidade: Alvorada
18. SANTA MARIA É O PAGO INTEIRO
Ritmo: milonga
Letra: Gujo Teixeira
Música: Luciano Maia
Localidade: Lavras do Sul e Porto Alegre
19. GAÚCHO INTERIORANO
Ritmo: chamarra
Letra: Alberi Lamberty, Salvador Lamberty
Música: Hélio Augusto
Localidade: Santiago e Santa Maria
20. OS ATALHOS
Ritmo: milonga
Letra: Rodrigo Bauer
Música: Ângelo Franco
Localidade: São Borja e Porto Alegre

8 de outubro de 2013

5º EXPOCANTO - CLASSIFICADAS


São conhecidas as músicas classificadas para o 5º Expocanto,  festival programado para os dias 19 e 20 de outubro, na cidade de Arroio Grande.  Os jurados são: Ivo Ladislau, Joca Martins e Leonardo Charrua
Confiram:

5º EXPOCANTO  - FASE ESTADUAL
01 - MATANDO A SEDE  (chamamé)
L - Adriano Silva Alves  (Dom Pedrito)
M - Juliano Moreno  (Santana do Livramento)
02 - DOIS HORIZONTES   (milonga)
L - Martim  César   (Jaguarão)
M - Alessandro Gonçalves (Jaguarão)
03 - A ORILLA DE ALGÚN CAMINO  (chamamé)
L - Mauro Augusto  (Santo Ângelo) e Martim César (Jaguarão)
M - Robledo Martins (Guaporé) e Éverson Maré (Pelotas)
04 - O ENCANTADOR DE PALAVRAS (canção)
L - Adão Quevedo  (São Lourenço do Sul)
M - Danilo Khun  (São Lourenço do Sul)
05 - O HOMEM E TROPA  (polca)
L - Carlos Omar Vilela Gomes (Santa Maria)
M - Antônio Guadalupe Júnior (Pelotas)
06 - LEGADO DE PAI  (milonga)
L - Carlos Hahn  (Nova Tramandaí)
M - Nilton Júnior da Silveira  (Santo Antônio da Patrulha)
07 - DE UMA TARDE DE DOMINGO  (chamamé)
L - Paulo Ricardo Costa (Santa Maria)
M - Tiago  Machado (Canoas)
08 - FACES  (milonga)
L - Xiru Antunes (Pelotas)
M - João Bosco Ayala (Guaíba)

5º EXPOCANTO  -  FASE LOCAL
09 - PRA NÃO CORCOVEAR
L - Cauê Machado
M - Otávio Severo
10 - CRUZAR DE POTRO 
L - Tales Barthl
M - Alexander Ferreira
11 - ÚLTIMO  APEIO     
L - Sidney Pretanha
M - Alexander Ferreira
12  -  DOCE  CASEIRO  
L - Cauê  Machado
M - Otávio Severo